ESTE PORTAL É PRIVADO E NÃO POSSUI QUALQUER VÍNCULO COM O CEMITÉRIO DE SÃO FRANCISCO XAVIER

NEWS
Equipe Qualificada Cremação de Ossada: 0800 406 2020 ● Atendimento 24h feito por empresa particular, autorizada pela prefeitura, em: residências e hospitais – Ligua se Precisar: 800 4046 2020 ● Traga mais tranquilidade e proteção para a sua vida e da sua família, assine o plano de assistência funeral Real Pax a partir de R$1,50 ● Atendimento 24h feito por empresa particular, autorizada pela prefeitura, em: residências e hospitais – Ligua se Precisar: 800 4046 2020


ATENDIMENTO 24H FEITO POR EMPRESA PARTICULAR, AUTORIZADA PELA PREFEITURA, EM: RESIDÊNCIAS E HOSPITAIS.

coroa de flores

*Obs.: Ref. sepultamento no Cemitério São João Batista; Valores de sepultura e capelas não inclusas.

**Observações para todos os casos sepultamento e cremação: Valores para óbitos ocorridos no município do RJ;

Valores para urnas tipo tamanho e peso padrão; Serviços opcionais podem ser deduzidos, informe-se com nossos agentes.

Cemitério do Caju


—   História

O Cemitério do Cajú, como é chamado popularmente, é na verdade o Cemitério de São Francisco Xavier. O cemitério localiza-se à Rua Manuel Gomes Mons, Rio de Janeiro – RJ. O cemitério do Cajú é tida como a maior das diversas necrópoles que compõem o conjunto conhecido no Rio de Janeiro como Cemitério do Cajú. O cemitério do Cajú é considerado um dos maiores cemitérios do Brasil. Ele encontra-se no bairro do Cajú, na zona norte da capital do Rio de Janeiro. O conjunto de necrópoles é formado basicamente por três cemitérios: o Cemitério Comunal Israelita do Cajú, o Cemitério da Ordem Terceira do Carmo, o Cemitério da Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência.


O Cemitério do Cajú fazia divisa com a praia de São Cristóvão, a qual desapareceu por causa de aterros consecutivos. Era usado na época para sepultamentos de escravos, o que ocorreu até 1851, quando o decreto de lei nº. 842, de 16/10/51, foram então fundados os cemitérios públicos de Cemitério de São João Batista e o cemitério São Francisco Xavier. No mesmo ano, o Decreto nº 843 determinou que por 50 anos ele seria administrado pela Santa Casa da Misericórdia. Atualmente o cemitério é administrado pelo Consórcio Reviver.
O cemitério do Cajú é cercado por muro de alvenaria e no centro desse muro há um monumental gradil de ferro, montado sobre base de granito, iniciado e findado por dois portões também de ferro. Ao meio desse gradil está o edículo/edifício usado como vestíbulo da necrópole. Esse vestíbulo é formado por dois pavilhões com fachadas de granito que ladeiam o grande pórtico. O planejamento dessa construção foi originalmente planejada pelo engenheiro José Maria Jacinto Rebelo. E foi, contudo, executado com alterações que lhe proveram maior grandiosidade pelo arquiteto Bithencourt da Silva.

Características


—   Cemitério do Caju

O cemitério do Cajú fornecia, originalmente, sepulturas temporárias pelo prazo de sete anos. Mas também vendia também as sepulturas perpétuas para as famílias, razão pelo qual encontram-se ricas sepulturas e capelas imponentes edificadas ao longo de todos os tempos. Dentro do terreno do cemitério do Cajú, na parte sudeste, existe ainda a Quadra dos Acatólicos, área esta reservada para sepultamento de judeus e protestantes. Essa área foi utilizada antes da construção do Cemitério Comunal Israelita, vizinho do primeiro.

Localização


—  Cemitério do Caju

O Cemitério de São Francisco Xavier é a maior das diversas necrópoles que compõem o conjunto popularmente conhecido como Cemitério do Caju, localizado no bairro do Caju, na Zona Norte do Rio de Janeiro. É o maior cemitério do Estado do Rio de Janeiro, com 441 mil m², e um dos maiores do Brasil.


Este portal de domínio “.com.br” possui conteúdo exclusivo e não está associado e/ou vinculado à Prefeitura do Rio de Janeiro ou à administração/concessionária do Cemitério de São Francisco Xavier (Cemitério do Caju).

0800 406 2020